a culpa do branco - parte II

Atualizado: 26 de jan.


The Savoy Ballroom, Harlem, New York, 1940.
 

Na segunda parte de “A Culpa do Branco”, vemos a conclusão da reflexão de James Baldwin sobre a distância abismal criada entre os EUA branco e os EUA preto. Referindo-se a Henry James, um dos maiores escritores dos EUA, Baldwin propõe uma metáfora acerca de uma sociedade infinitamente desigual, produtora de máquinas inomináveis que ceifam a humanidade pela criação de mecanismos e cortinas atrás das quais a subjetividade branca se esconde para poder viver, cindida de sua consciência social.

 

A situação estadunidense é muito peculiar e talvez sem