a vanguarda é indesejável

Atualizado: 29 de jun. de 2021


Colagem por Maurizio Narciso

A vanguarda dos dias de hoje que não reitera as mistificações correntes é socialmente reprimida. A sociedade deseja um movimento que possa comprar - uma pseudo-vanguarda.

  1. Para aqueles que criam novos valores, a vida atual soa como uma ilusão, um fragmento. Se a vanguarda coloca em questão o significado da vida e deseja praticar de forma material suas ideias, ela se vê amputada de todas as possibilidades e apartada da sociedade.

  2. Os produtos estéticos da vanguarda (fotos, filmes, poesias, etc.) tornaram-se desejáveis e ineficazes. O que é indesejável é a completa reorganização das condições de vida de tal forma que a base da sociedade seja alterada.

  3. Quando os produtos da vanguarda são neutralizados esteticamente e apropriados pelo mercado, suas questões - dirigidas como sempre à sua materialização ao longo de toda a vida - são segmentadas, faladas até seu esvaziamento e desviadas. Insurgimo-nos em nome do passado e do presente vanguardista, e em nome de todos os artistas solitários e insatisfeitos, contra esta necrofilia cultural; apelamos a todos os poderes criativos para boicotar tais discussões.

  4. A cultura moderna não tem substância nem possui força capaz de montar uma verdadeira resistência às resoluções da vanguarda.

  5. Nós, os criadores de novos valores, não somos mais amordaçados pelos protetores da cultura, mas nos estratificam em campos especializados, e assim nossas exigências são forjadas para parecer ridículas.

  6. Nesta sociedade, espera-se que os artistas assumam o papel de bobos da corte do passado, espera-se que paguem por proporcionar à sociedade a ilusão de que existe um tipo especial de liberdade cultural.

  7. O esnobismo social designaria para a vanguarda um lugar privado, que ela não possa abandonar sem abrir mão de sua respeitabilidade.

  8. A própria vida do artista é o agitador da ascensão de uma nova sociedade a partir de nossa cultura européia esclerótica. Este não é um processo que deva ser interrompido; ele deve ser acelerado!

  9. A cultura européia é uma bruxa velha, grávida e doente, que está para morrer. Devemos tentar salvar a mãe ou a criança? Alguns tentariam resgatar a mãe, mesmo que isso significasse matar a criança. A vanguarda decidiu: a mãe deve morrer para que a criança possa viver!

  10. A vanguarda de ontem é um chapéu velho. O problema da esquerda artística e política de hoje é real: "Uma Verdade só vive até os dez anos de idade" (Ibsen).

  11. Artistas e intelectuais! Apoiem o movimento Situacionista, pois ele não persegue nenhuma Utopia. É o único movimento capaz de libertar a condição da cultura contemporânea.

  12. O dever da vanguarda consiste única e integralmente em impor seu reconhecimento antes que sua disciplina e seu programa sejam diluídos - e é exatamente isso que a Internacional Situacionista pretende fazer.

HELMUT STURM, HEIMRAD PREM, LOTHAR FISCHER, DIETER KUNZELMANN, HANS-PETER ZIMMER, STAFFAN LARSSON, ASGER JORN, JØRGEN NASH, KATJA LINDELL & MAURICE WYCKAERT JANEIRO, 1961 TRADUÇÃO DE FABIANA GIBIM

69 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo