suor - parte II

Atualizado: 26 de jan.


Colagem por Alex Peguinelli
 

Neste post publicamos a segunda parte do conto “Suor”, de Zora Neal Hurston. Nela, vemos o rápido desfecho da relação abusiva entre Delia, a lavadeira, e Sykes, seu marido.

Como ocorre já na primeira parte, o conto é repleto de simbologia. Desde o nome da personagem principal, que pode ser associado à Bíblica Dalila, que emascula Sansão, aos diversos objetos que aparecem no texto: o chicote e a cobra, símbolos associados, neste contexto, à masculinidade e ao falo (mas também ao mal); a cor branca das roupas, sempre relacionadas a Delia; as flores e as árvores, especialmente o cinamomo, perto do qual Delia obtém conhecimento, numa espécie de inversão do mito de Adão e Eva, desta vez um mito emancipador do feminino.